30 nov/15

Humanidade

postado por Cristiane Bezerra

Tenho ouvido com certa frequência; de pessoas alarmadas com os últimos acontecimentos, de que "é o fim dos tempos", o " Apocalipse ", as previsões de Nostradamus se cumprindo...
Viajar na história da humanidade faz com que nos deparemos com o fim do mundo em diversas situações! 
Cruzadas, Inquisição, Noite de São Bartolomeu, Guerras Santas, Guerras frias e mais Guerras... Tornados, Vulcões, Terremotos, Tsunamis, incêndios devastadores, dilúvios... 
Cataclismos, abalos sísmicos...
E o mundo não se findou.
Porém, o que é pior... Ainda não se regenerou. Saímos dos "gládios" e entramos nos "ringues". Reunimos os amigos com churrasco e pipoca, para assistirmos arenas lotadas, com gente torcendo para ver quem vai a nocaute, quem sai mais roxo, sangrando. Damos o nome de esporte à violência...
Gastamos bilhões em satélites para sondarem os céus e não nos importamos com milhões de pessoas sendo cobaias em experimentos perigosos bélicos e  medicamentosos...
Fechamos os olhos ou condenamos  o Oriente, porque somos europeizantes. 



E nós, brasileiros, tidos como tão privilegiados, com uma terra fértil e água em profusão, conseguimos explorar tanto nossos recursos naturais, sem critério, sem respeito, que agora temos que encarar a lama que nos lança, abertamente, o resultado de tanta ambição.
Leio muito. Estudo um pouquinho de nossa história.
Gostaria muito que todos lessem Cícero e Confúcio.
Saberíamos que o fim dos tempos chegou há muito, no momento exato em que deveres e direitos foram vilipendiados e distorcidos...Quando se generaliza o erro porque muitos cometem. Quando se banaliza o mal e se justifica a falcatrua. Quando não se põe freio às paixões egocentricas.
Quando ira e ódio são combatidos com vingança.
Quando o sangue de um humano é mais importante que de outro.
E será possível reverter tudo isto?...
Se  Deus acredita, quem sou eu pra duvidar?
Mas creio ser imprescindível começar no um por um e em todos nós, limpando tanto sangue dos olhos e a desesperança da alma.
Voltar a fazer valer as leis básicas do jardim da infância... Devolver ao lugar devido o que se pegou, limpar o que se sujou, cuidar da semente do copo plástico com algodão, que se plantou.
Dar a cada coisa, sua devida importância, seu real valor. 
Colocar em prática o que se estudou.
Seja Filosofia, Religião, Política.
Jesus, Jeovah, Yaveh, Maomé, Buda, Krishna, Voltaire, Gandhi ou Rousseau.
Deixar a verdadeira Humanidade se sobrepor.
E manter, acima de tudo, um profundo respeito pelo próximo, com sabedoria, generosidade, gentileza, compaixão e amor.







Cristiane Framartino Bezerra é escritora, historiadora, angelóloga e produtora cultural.
É autora dos sucessos "Rompendo o Casulo: Mulheres com Relações Complicadas", "O menino e o mistério do arco-íris", entre outros.
Quer conhecer melhor seu trabalho? Entre em contato com ela pelo e-mail crisframartino@hotmail.com

23 nov/15

Leoni lança ''Notícias de Mim" seu mais novo trabalho autoral

postado por Diogo Branco

Recém gravado e editado de forma independente,"Notícias de Mim" chega ao mercado como um disco de inéditas no qual Leoni experimenta novos climas e tons, abrindo também novas parcerias com artistas consagrados como Zelia Duncan.



Trata-se de um álbum reflexivo, questionador. Leoni, um dos maiores hitmakers da música popular brasileira, lança seu novo CD - Notícias Sobre Mim - mostrando a crueza da realidade, sem mascarar. Em entrevistas recentes, o cantor ainda ressalta que resolveu escancarar as sujeiras que são frequentemente escondidas embaixo do tapete. Ele, que já passeou em temas românticos em sucessos como ''Fórmula do Amor", "Fixação", "Só pro Meu Prazer" e "Garotos", consegue neste novo trabalho trazer os conflitos à tona sem perder sua personalidade pop.

Quando a gente perdeu a medida? Esta é a questão principal, e também o refrão da música de trabalho do disco, a faixa
Amar um pouco mais. A faixa Glamour fala sobre a vaidade excessiva das pessoas que seguem os padrões impostos pela sociedade, enquanto a faixa "As Coisas Não Caem do Céu" lida com assuntos atuais quando diz "Por que eu me encho de orgulho? /  Só porque um dia compartilhei um link de uma causa nobre / Que eu Não Li / Mas Compartilhei." Além delas, outras 14 faixas - todas inéditas - tendem a criar ao ouvinte um universo de questionamentos, como a faixa Notícias de Mim, que relata acontecimentos do cotidiano em versos como "Por que todo mundo reclama / Do que se lê no jornal? / Mesmo sem mexer um dedo se acha no direito de se achar acima / Muito acima do que é mau?"

O CD - financiado com ajuda dos fãs através de crowdfunding - já está disponível nas principais plataformas digitais, e é um daqueles CDs indispensáveis de se ter na prateleira, seja por se tratar de um dos maiores compositores e intérpretes pop da música brasileira, ou seja por tratar de temas que estimulam o pensamento crítico dos tempos modernos.



♪ 



Diogo Branco trabalhou como músico profissional e hoje escreve sobre as novidades do cenário musical aqui no Farofa. De Stevie Wonder ao Tecnobrega paraense, tudo passa por aqui. Quer divulgar sua banda aqui? Escreva para
farofaculturalribeirao@gmail.com









20 nov/15

Itinerância Mostra Internacional de Cinema

postado por Mateus Barbassa

SESC SÃO PAULO PROMOVE ITINERÂNCIA DA 39° MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA 

 



 

O Sesc realiza de 17 de novembro a 17 de dezembro a Itinerância da 39ª Mostra Internacional de Cinema, com a exibição de dez títulos selecionados entre as obras que integram a programação de 2015. Os filmes serão exibidos nas unidades do Sesc em Araraquara, Bauru, Campinas, Piracicaba, Ribeirão Preto, Rio Preto, Santos, São Carlos, São José dos Campos e Sorocaba.
 

A tradicional Mostra Internacional de Cinema aconteceu na capital no período de 22 de outubro a 4 de novembro e percorreu as unidades Cinesesc, Belenzinho, Campo Limpo, Ocupação Sesc Parque Dom Pedro II e Osasco. Este ano, a Mostra homenageou a Film Foundation, fundada há 25 anos por Martin Scorsese. O diretor regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda, afirma que “a disposição militante da Mostra Internacional de Cinema, no que se refere à defesa e circulação de repertórios audiovisuais cruciais para pensarmos a contemporaneidade é mais do que desejável, é necessária. Daí a parceria institucional longeva do Sesc com a Mostra”.
 

A Mostra Internacional de Cinema de 2015 selecionou 311 títulos de 62 países e diversas cinematografias, que foram projetados em 22 endereços, entre cinemas, espaços culturais e museus espalhados pela capital paulista, incluindo exibições gratuitas e ao ar livre. Alinhada com os grandes festivais mundiais, trouxe com exclusividade os principais filmes premiados, revelando cinematografias de nomes pouco conhecidos, mas que já despertam a atenção da crítica, dos júris e do público. A seleção deste ano faz um apanhado do que o cinema contemporâneo mundial está produzindo, além das principais tendências, temáticas, narrativas e estéticas produzidas em todo o mundo.
 

Na unidade de Ribeirão, as exibições acontecem de 22 de novembro a 15 de dezembro, aos domingos e terças, no Galpão de Eventos. Os ingressos estão à venda na bilheteria.
 

Confira a programação da unidade:

 

LABIRINTO DE MENTIRAS

*FILME INDICADO AO OSCAR DE FILME ESTRANGEIRO PELA ALEMANHÃ

(IM LABYRINTH DES SCHWEIGENS)

(ALE / 2014 / cor / 124’/ Ficção) 18 anos

Frankfurt 1958. O jovem promotor Johann Radmann encontra documentos que ajudam a iniciar um processo contra alguns membros da SS que serviram em Auschwitz. No entanto, os horrores do passado e a hostilidade demonstrada em relação ao seu trabalho deixam Johann à beira de um colapso.

Dia 22, domingo, às 16h.

 

TRÊS LEMBRANÇAS DA MINHA JUVENTUDE

(TROIS SOUVENIRS DE MA JEUNESSE)

Dir.: Arnaud Desplechin. (FRA /2015 / cor / 120’/ Ficção) 16 anos

Paul Dédalus se prepara para deixar o Tajiquistão. Ele se lembra da infância em Roubaix, do ataque de loucura da mãe, do laço que o unia ao irmão Ivan, uma criança devota e violenta. Lembra-se de fazer 16 anos, da viagem de seu pai à URSS, onde, em uma missão clandestina, deu a própria identidade a um jovem russo. Acima de tudo, Paul se recorda de Esther, o coração da sua vida.

Dia 24, terça, às 20h.

 

VISITA OU MEMÓRIAS E CONFISSÕES

(MEMORIES AND CONFESSIONS)

Dir.: Manoel de Oliveira. (POR / 1982/ cor / 68’ / Documentário) 10 anos

Filme autobiográfico sobre a vida e a casa de Manoel de Oliveira (1908-2015). A partir de memórias e confissões, este documentário póstumo, rodado no ano de 1982 sob a condição de ser apresentado somente depois de sua morte, relata a importância que essa residência teve na vida do realizador.

Dia 29, domingo, às 14h.

 

SABOR DA VIDA

(AN)

Dir.: Naomi Kawase. (JAP / FRA / ALE / 2015 / cor / 113’ / Ficção) 12 anos


 

Sentaro administra uma pequena padaria que serve dorayakis —panquecas recheadas com pasta de feijão azuki. Quando Tokue, uma velha senhora, se oferece para ajudá-lo na cozinha, ele aceita com relutância. Mas Tokue mostra ter mãos mágicas para fazer o doce. Graças à sua receita secreta, o pequeno negócio em breve floresce e, com o tempo, Sentaro e Tokue vão abrir seus corações para revelar mágoas antigas.

Dia 29, domingo, às 16h.

 

O BOTÃO DE PÉROLA

(EL BOTÓN DE NÁCAR)

(CHI/ FRA/ ESP/ 2015 / Cor / 82’/ Documentário) 14 anos

Dir.: Patricio Guzman

O oceano contém a história de toda a humanidade. No mar estão as vozes da Terra e de todo o espaço. A água, fronteira mais longa do Chile, também esconde o segredo de dois misteriosos botões encontrados no fundo do mar. Com mais de 4 mil km de costa e o maior arquipélago do mundo, o Chile apresenta uma paisagem sobrenatural, com vulcões, montanhas e glaciares. Nesta paisagem estão as vozes da população indígena da Patagônia, dos primeiros navegadores ingleses que chegaram ao país, e também a voz dos presos políticos chilenos. Alguns dizem que a água tem memória. Esse filme mostra que ela também tem voz.

Vencedor do Urso de Prata de melhor roteiro no Festival de Berlim.

Dia 6, domingo, às 14h.

 

OS CAMPOS VOLTARÃO

(TORNERANNO I PRATI)

(ITA/ 2014/ Cor/ 80’/ Ficção) 14 anos

Dir.: Ermanno Olmi
 


Um grupo de soldados enfrenta uma série de dificuldades no front italiano, após os sangrentos combates em Altipiano, nordeste do país, em 1917, durante a Primeira Guerra Mundial. A história se passa durante uma noite, na qual os acontecimentos se sucedem sem um padrão definido: as calmas montanhas podem se tornar um lugar onde os homens morrem. Mas todas as histórias contadas pelo filme são reais.

Dia 6, domingo, às 16h.

 

ROCCO E SEUS IRMÃOS

(ROCCO E I SUOI FRATELLI)

(ITA/ FRA/ 1960 / P&B / 177’/ Ficção) 12 anos

Dir.: Luchino Visconti

Em busca de uma vida melhor, a viúva Rosaria Parondi e seus filhos — Rocco, Simone, Vincenzo, Ciro e Luca — trocam a miserável Sicília pela industrial Milão. Na cidade grande, cada irmão segue um rumo diferente. Quando Simone é abandonado pela amante, que se envolve com Rocco, tem início a degradação de uma família corrompida pelos valores e costumes de uma sociedade hostil.

Restaurado pela Cineteca di Bologna no laboratório L’Immagine Ritrovata, em associação com Titanus, TF1 Droits Audiovisuels e The Film Foundation. Financiado por Gucci e The Film Foundation.

Dia 8, terça, às 20h.

 

A TERRA E A SOMBRA

(LA TIERRA Y LA SOMBRA)

(HOL/CHI/FRA/BRA/ 2015/Cor/ 94’/ Ficção) 10 anos

Dir.: Luchino Visconti


Alfonso é um velho fazendeiro que retorna a casa para cuidar do filho, que está gravemente doente. Ao chegar, redescobre o antigo lar, agora habitado por sua ex-mulher, a nora e o neto. O local parece uma terra abandonada. Grandes campos de cana de açúcar rodeiam o imóvel, criando permanentes nuvens cinzas. Dezessete anos depois de tê-los desamparado, Alfonso tenta encontrar o seu lugar ali para, assim, poder salvar sua família.

Ganhador do prêmio Caméra D’Or no Festival de Cannes.

Dia 13, domingo, às 14h.

 

PARA O OUTRO LADO

(JOURNEY TO THE SHORE)

(JAP/ 2015/ Cor/128’/ Ficção) 18 anos

Dir.: Kiyoshi Kurosawa

Yusuke, marido de Mizuki, afogou-se no mar há três anos. Quando ele repentinamente volta para casa, ela não se surpreende. Em vez disso, Mizuki fica pensando por que ele demorou tanto tempo. Ela, então, aceita ser levada por Yusuke em uma jornada.

Vencedor do prêmio de direção da mostra Um Certo Olhar no Festival de Cannes.

Dia 13, domingo, às 16h.

 

AS MIL E UMA NOITES: VOLUME 2, O DESOLADO

(ARABIAN NIGHTS - PART 2)

(POR/ FRA/ ALE/ SUI/ 2015/ Cor / 131’/ Ficção) 16 anos

Dir.: Miguel Gomes

No qual Xerazade narra como a desolação invadiu os homens: “Oh venturoso Rei, fui sabedora de que uma juíza aflita chorará em lugar de ditar a sua sentença, na noite de três luares. Um assassino em fuga vagueará pelas terras interiores durante mais de quarenta dias e tele transportar-se-á para fugir à Guarda, sonhando com putas e perdizes. Lembrando-se de uma oliveira milenar, uma vaca ferida dirá o que tiver a dizer e que é bem triste! Moradores de um prédio do subúrbio salvarão papagaios e mijarão em elevadores, rodeados por mortos e fantasmas; mas também por um cão que…”. E vendo despontar a manhã, Xerazade calou-se.

Dia 15, terça, às 20h.

 

Conheça a programação detalhada das exibições nas unidades Sesc:

 

ARARAQUARA
 

Sabor da vida, 20/11, sexta (feriado), 14h
 

O botão de pérola, 25/11, quarta, 19h
 

Visita ou memórias e confissões, 25/11, quarta, 21h
 

As mil e uma noites, volume 2 - o desolado, 26/11, quinta, 20h
 

Labirinto de mentiras, 1/12, terça, 20h
 

Os campos voltarão, 6/12, domingo, 14h


Para o outro lado, 8/12, terça, 20h
 

A terra e a sombra, 13/12, domingo, 14h
 

Rocco e seus irmãos, 15/12, terça, 20h
 

Três lembranças da minha juventude, 16/12, quarta, 20h

 

BAURU
 

Três lembranças da minha juventude 17/11, terça, 19h30
 

Os campos voltarão 18/11, quarta, 19h30
 

Labirinto de mentiras 21/11, sábado, 18h
 

Para o outro lado 28/11, sábado, 18h
 

A terra e a sombra 3/12, quinta, 19h30
 

Sabor da vida 4/12, sexta, 19h30
 

O botão de pérola 5/12, sábado, 18h
 

As mil e uma noites, volume 2 - o desolado, 10/12, quinta, 19h30
 

Rocco e seus irmãos 12/12, sábado, 18h
 

Visita ou memórias e confissões 15/12, terça, 19h30
 

CAMPINAS

 

Rocco e seus irmãos 18/11, quarta, 19h30

Sabor da vida 19/11, quinta, 19h30

Labirinto de mentiras 20/11, sexta, às 19h30

Visita ou memórias e confissões 21/11, sábado, 18h30

Os campos voltarão 22/11, domingo, 18h30

O botão de pérola 25/11, quarta, 19h30

Três lembranças da minha juventude 26/11, quinta, 19h30

Para o outro lado 27/11, sexta, 19h30

As mil e uma noites, volume 2 - o desolado, 
28/11, sábado, 18h30

A terra e a sombra 29/11, domingo, 18h30


PIRACICABA

 

A terra e a sombra 20/11, sexta, 14h
 

Para o outro lado 22/11, domingo, 17h30
 

As mil e uma noites, volume 2 - o desolado, 24/11, terça, 20h
 

Os campos voltarão 29/11, domingo, 17h30
 

Rocco e seus irmãos 1/12, terça, 20h
 

O botão de pérola 6/12, domingo, 17h30
 

Sabor da vida 8/12, terça, 14h
 

Visita ou memórias e confissões 11/12, sexta, 20h
 

Três lembranças da minha juventude 13/12, domingo, 17h30
 

Labirinto de mentiras 15/12, terça, 20h
 

RIO PRETO
 

Os campos voltarão 17/11, terça, 20h
 

Visita ou memórias e confissões 19/11, quinta, 20h
 

O botão de pérola 20/11, sexta, 20h
 

Rocco e seus irmãos 24/11, terça, 20h
 

A terra e a sombra 26/11, quinta, 20h
 

Sabor da vida 1/12, terça, 20h
 

Labirinto de mentiras 3/12, quinta, 20h Para o outro lado 10/12, quinta, 20h
 

Três lembranças da minha juventude 15/12, terça, 20h
 

As mil e uma noites: volume 2, o desolado 17/12, quinta, 20h
 

Local: Teatro 232 lugares
 

SANTOS


Para o outro lado (no Cine Roxy) 1/12, terça, 20h

Os campos voltarão 2/12, quarta, 19h30h

Sabor da vida 3/12, quinta, 19h30

Rocco e seus irmãos 4/12, sexta, 19h

O botão de pérola 5/12, sábado, 15h

A terra e a sombra 5/12, sábado, 17h

Três lembranças da minha juventude 6/12, domingo, 10h30


Visita ou memórias e confissões 6/12 domingo, 13h
 

Labirinto de mentiras 9/12, quarta, 19h30

As mil e uma noites, vol 2 – o desolado 10/12, quinta, 19h30

 

SÃO CARLOS
 

Rocco e seus Irmãos 20/11, sexta, 20h.

A terra e a sombra 22/11, domingo, 17h.

Sabor da vida 22/11, domingo, 19h.

Labirinto de mentiras 25/11, quarta, 20h.

Os campos voltarão 29/11, domingo, 17h.

Para o outro lado 29, domingo, 19h.


Visita ou memórias e confissões 6/12, domingo, 17h.


Três lembranças da minha juventude 6/12, domingo, 19h.

O botão de pérola 13/12, domingo, 17h.

As mil e uma noites: volume 2, o desolado 13/12, domingo, 19h.

 

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
 

Para o outro lado 20/11, sexta, 21h
 

A terra e a sombra 22/11, domingo, 18h
 

Os campos voltarão 27/11, sexta, 21h
 

Três lembranças da minha juventude 29/11, domingo, 18h
 

O botão de pérola 04/12, sexta, 21h
 

Sabor da vida 05/12, sábado, 20h
 

Labirinto de memórias 06/12, domingo, 18h
 

Rocco e seus irmãos 09/12, quarta, 19h
 

Visita ou memórias e confissões 11/12, sexta, 21h
 

As mil e uma noites, volume 2 - o desolado,13/12, domingo, 18h
 

SOROCABA
 

Três lembranças da minha juventude 1/12, terça, 19h
 

Labirinto de mentiras 2/12, quarta, 19h
 

Os campos voltarão 6/12, domingo, 18h
 

Visita ou memórias e confissões 6/12, domingo, 20h
 

Rocco e seus irmãos 8/12, terça, 19h
 

Sabor da vida 9/12, quarta, 19h


A terra e a sombra 13/12, domingo, 18h
 

O botão de pérola 13/12, domingo, 20h
 

Para o outro lado 15/12, terça, 19h
 

As mil e uma noites, volume 2 - o desolado, 16/12, quarta, 19h

 

Serviço:

 

Unidades do Sesc recebem a itinerância da 39ª Mostra Internacional de Cinema
 

Quando: de 17 de novembro a 17 de dezembro, diversos horários.

16 nov/15

Crítica Filme "It Follows"

postado por Mateus Barbassa

 

 

”Engraçado. Eu tinha esse sonho de ser madura, de sair em encontros, sair com os amigos de carro. Tinha uma imagem de mim mesma, segurando a mão de um cara bem bonito. Escutando rádio, dirigindo por uma bela estrada. Talvez no norte. As árvores começarem a mudar de cor. Nunca tem a ver com um lugar específico. Devia ser sobre liberdade. Agora que somos adultos, aonde diabos iremos?”

 

É tudo sobre o desejo. Sempre é tudo sobre o desejo. Sim. Afinal, somos máquinas desejantes, como já nos alertou Deleuze. "It Follows" (me recuso a chamá-lo de "Corrente do Mal" como a tradução mais uma vez estúpida do nosso país optou por nomeá-lo). O nome em inglês traduz perfeitamente o espírito do filme. Se há um "mal" aqui ele é um só: o mal-estar de toda uma civilização ou de um modo de viver específico. O filme é magnífico em capturar essa essência demasiada humana em que nos enfiamos. A negação dos nossos instintos em nome de uma suposta segurança utópica, que não vem e que talvez não virá nunca. Estamos diante de um estado de tensão permanente, em que não é mais possível nem mesmo nomear o mal. Ele já não tem rosto. Mas nos causa um incessante estado de angústia e medo. Como nos livrar disso?

 

 


O enredo é extremamente simples: uma garota aparentemente virgem transa com seu novo namorado que passa para ela uma espécie de condenação. Sua única possibilidade de salvação é passar isso adiante, transando com outra pessoa. A genialidade do roteiro e da direção de David Robert Mitchell é exatamente essa; extrair terror e suspense de coisas aparentemente banais. A partir disso, qualquer pessoa ou ação passa a ser suspeita e vive-se sob um estado de tensão extremamente perturbador. E aí que o roteiro ganha dimensões outras. O que fazer? Jay, a protagonista do filme, se vê dividida em duas. Seu lado racional versus seu instinto. Seja qual for sua escolha, ela permanecerá apenas metade e enfraquecida. Sim, porque isso tudo é apenas uma falsa questão e logo Jay se dará conta disso. O final, um dos finais mais enigmáticos e doloridos de todos os tempos, é altamente provocativo. Talvez Jay precise se dar conta do que fizeram (quem?) com sua cabeça. Talvez ela precise entender os mecanismos que fizeram com que ela não apenas tivesse medo dos outros, mas, sobretudo, tivesse absoluto horror a si mesma. Talvez Jay precise aceitar sua própria condição solitária. Talvez Jay precise vivenciar outras possibilidades de relacionamento longe desse maniqueísmo cultural tão característico dos países ocidentais. Talvez Jay só precise se dar conta de sua potência. Talvez nós precisemos ser menos Jay. 




Mateus Barbassa é ator, diretor teatral e crítico de cinem

10 nov/15

Os Street Style do SPFW

postado por Beatriz Oliveira

Terminou mais uma semana de moda paulista e confesso que foi impossível acompanhar todos os detalhes, porque como eu estou no último ano de faculdade, estou com os prazos curtíssimos para entregar o TCC. Aproveito para agradecer por me lerem aqui, não sabem o sufoco que estão sendo essas semanas. Mas, vamos lá, SPFW Inverno 2016!
A minha relação com a moda vai além da vestimenta, é uma mistura com o meu amor pela comunicação, é através dela que eu consigo me expressar e mostrar a minha personalidade, sem ter que utilizar palavras para isso.
Não é à toa que eu sou apaixonada pelos street styles e acabo sempre dando uma atenção especial a eles.
Sinônimo de conforto e estilo, olha, faz um tempão que ando escrevendo como os tênis abandonaram a corrida e invadiram totalmente o nosso dia a dia. No último SPFW, vi muito a combinação do tênis com a saia mídi. Nessa temporada teve com saia lápis e até com vestidos. Nada de peças de malha viu? Tinha peças de couro e de camurça! 




Por falar no estilo esportivo, a marca Adidas apareceu em muitos looks de quem foi prestigiar o SPFW. As tradicionais camisetas, tênis ou agasalhos. 



Quem não é apaixonada por bolsas? Para deixar os looks mais divertidos, algumas fashionistas misturaram bolsas carteiras em forma de desenhos, com frases divertidas e achei até uma inspired da bolsa da Carrie Bradshaw em The Carrie Diaries.



Também separei três trends para o inverno que apareceram durante os destiles: listras (os modelos do Reinaldo Lourenço foram os meus preferidos), metálico (tanto o prata como o dourado até em tricôs) e estilo gótico chic!


Reinaldo Lourenço – Alexandre Herchcovitch – GIG Couture


Qual foi o seu momento preferido do SPFW? Alguém acompanhou de pertinho? Conta para mim! Só mandar um e-mail para contato@cochichosebrioches.com.br






Bia Oliveira é jornalista e apaixonada pelo mundo da moda.
Quer conhecer mais sobre o seu trabalho? É só acessar
Cochichos e Brioches

06 nov/15

Peça "Corra que minha ex-mulher vem aí" é atração neste fim de semana

postado por Diogo Branco

O espetáculo é nesta sexta (6) às 21h no Teatro Municipal.
A comédia traz a história de Jonas e seu sonho de família perfeita.




A comédia - que integra a trilogia "Os homens querem casar e as mulheres querem sexo" - conta a história de Jonas, que vê seu sonho de família perfeira ir por água abaixo. Com texto e direção de Carlos Simões, a peça trata do relacionamento com a mulher em dois momentos: do início da relação e do divórcio, com ênfase na preservação dos filhos, Cadu Moliterno, Hedla Lopes e Carlos Simões dão vida aos personagens principais.

SERVIÇO
"CORRA QUE MINHA EX-MULHER VEM AÍ"
Data: 06/11
Horário: 21h
Local: Teatro Municipal de Riberão Preto
Endereço: Morro do São Bento s/nº
Maiores informações: (16) 3625-6841

01 nov/15

Crítica filme "In Natura"

postado por Mateus Barbassa




Que grata surpresa é esse "In Natura", filme norueguês dos diretores Ole Giaever & Marte Vold. Ole Giaever escreve, dirige e atua como protagonista e isso faz toda a diferença. É uma obra pessoal e minimalista sobre as escolhas que fazemos ao longo da vida e sobre quem nos tornamos e quem somos de verdade, sobre a necessidade da solidão e do silêncio como instrumentos de autoconhecimento. Martin é um homem comum, casado, com um filho pequeno, um emprego entediante, uma boa casa, mas nada disso faz com que ele se sinta completo e feliz. Pelo contrário, ele está profundamente desmotivado e decide fazer uma viagem de fim de semana para entrar em contato com (sua) natureza. É uma metáfora, claro, mas aqui a natureza personifica-se e o protagonista mimetiza-se nela numa desesperada possibilidade de salvação.




O filme é todo narrado através dos fluxos de consciência desse homem em conflito e isso traz uma estranha identificação com tudo o que se passa na cabeça dele. O que antes era desconhecido torna-se matéria de reflexão. Lembranças, desejos, vontades, culpas também tomam forma ao longo revelando que todos nós carregamos muitas histórias dentro de um mesmo corpo e que somos muitos, plurais, e que a merda está em transformar-se apenas numa coisa só. A crítica social aparece de maneira sutil e ao mesmo tempo perturbadora. É possível alguém ser feliz dentro dos padrões construídos em sociedade?  Por isso, Martin se afasta, para encontrar o silêncio interior que lhe proporcionará uma mudança radical. Fazer de sua própria consciência um lago silencioso.




*



Mateus Barbassa é ator, diretor teatral e crítico de cinema